Touradas à corda nos Açores só com o uso de máscara

Na reunião do passado dia 10 de setembro, o Secretário Regional da Saúde e Desporto disse que, a ilha Terceira atingiu 82% de Vacinação completa e 85% de população tem a 1.ª Dose. Segundo o Governo Regional, as restantes ilhas de tradição tauromáquica (as ilhas Graciosa e de São Jorge) já tinham alcançado "há muito este nível de vacinação completa".

Considerando o referido contexto epidemiológico e a Resolução do Conselho do Governo n.º 245/2021, de 12 de outubro, deixa de existir critérios que limitem a realização de touradas à corda, desde que verificadas as regras de comportamento social, no respeitante ao uso de máscara", salienta. A partir desta data, as respetivas Câmaras Municipais passam a poder licenciar este tipo de eventos, sujeitos às restrições de policiamento e outras que seja necessário assegurar.

E ainda, está a ser diligenciado junto do Grupos Parlamentares da ALRAA, "o prolongamento da presente época taurina por mais um mês - até ao próximo dia 15 de novembro - e a antecipação do início da próxima época taurina de 2022, para a segunda feira após a Páscoa".

"Foi consensualizado o fim da limitação de realização de touradas à corda, logo que se alcance o nível de 85% de população vacinada na região ou percentagem inferior, desde que a ponderação consolidada dos fatores da incidência, número de internados e número de óbitos assim o sustentem", disse Clélio Meneses.

O Secretário Regional da Saúde e Desporto falou, em Angra do Heroísmo, na leitura de um comunicado conjunto assinado pelo próprio, pelo Diretor Regional da Saúde, pelos presidentes dos municípios da ilha Terceira (Angra do Heroísmo e Praia da Vitória) e pela direção da Assoc. Regional de Criadores de Toiros de Touradas à Corda, no final de uma reunião de quase duas horas.

Entre 1 de maio e 15 de setembro, realizam-se habitualmente mais de duas centenas de touradas à corda na ilha Terceira, aquela em que a tradição tem maior expressão nos Açores. Nas touradas à corda, os touros correm nas ruas amarrados por uma corda, num percurso delimitado, enquanto a população assiste, de forma gratuita, nas varandas ou nas estradas.

Categoria:Saúde / Info CoViD